quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Meu filho não come!!!

Bem, esta é uma frase que ouço em quase que 90% dos atendimentos que faço diariamente, seja no consultório, seja em entrvistas que querem abordar este tema, ou mesmo pais mais distantes que usam o e-mail para falar de suas angústias em relação a alimentação de seus filhos.
Neste tópico vou tentar falar um pouco mais sobre a criança que não come!
Primeiro, precisamos deixar claro que é não comer, precisamos nos deter no que para os pais é comer, comer é para saciar a fome, não é isso??? Bem era para ser, porém o comer está íntimamaente ligado com nossas emoções, nossos momentos. nossos humores, e porque com seu filho seria diferente?
Desta maneira queria exclarecer que a criança é muito diferente do adulto, não adianta avaliar a quantidade de ingestão de um pequeno com a sua quantidade de ingestão de alimentos durante o dia, é impossível uma criança comer igual igual a um adulto, anatomicamente falando, então queridos pais nada de servir aquele PRATÃO e dizer come tudo para ficar FORTÃO!!! é uma imagem muito negativa da comida para seu filho...
Use o lúdico, mas não vale ficar de carrinho...aviãzinho e outros...torne o momento da refeição realmente agradável, retire outros estímulos, como tv, rádio, brinquedos sonoros, colheres que falam, entre outros muitos!
Faça a refeição ser mais um momento de vínculo familiar, use estes momentos, elogio, mas não ofereça brindes se a criança comer tudo irá ganhar....evite isso!
Faça pratos colorido e saborosos;
Deixe a criança tocar o alimento;
Regras de etiqueta são válidas, mas não aos 2, 3 anos de idade!
Aos papais separados, nos fins de semana. não seja o papai Mc donalds, estabeleça com sua ex companheira como está sendo a rotina durante a sua ausência e mantenha na sua casa também, isso trará estrutura ao seu filho;
Não jogue nem use o alimento como recompensa ou castigo!
Lembre-se a comida e a entrada de comida, somente a criança tem o poder de aceitar, e elas usarão este controle sempre, podem ter certeza!
(Rita Cherutti, especialista em Psicologia e Comportamento Alimentar, mestranda em Saúde da Criança e do adolescente pela UFRGS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário