quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Alimentação no Puerpério

Existem muitos mitos e tabus relacionados à dieta da mamãe pós parto. Nesta fase a mamãe fica muito preocupada em que alimento deve ingerir para que seu leite fique “forte” o suficiente para alimentar seu bebê e fazê-lo crescer.
 Outra preocupação da mamãe é se os alimentos ingeridos em sua dieta estão causando cólicas no seu bebê.
Em relação ao aleitamento materno a mamãe está com as necessidades de energia aumentadas e necessitará de estar verificando a ingestão calórica de acordo com sua necessidade basal no momento, para ter condições de manter energia suficiente tanto para si própria, quanto para produção do leite para seu bebe.
Só para ter uma idéia para cada 1litro de leite que a mãe produz há um dispêndio de 900 calorias.
Existem alguns alimentos que ouvimos falar pelas nossas avós sendo promotores do sucesso do aleitamento como: canjica, cuscus, cervejas, vinho, leite...
A canjica é um excelente alimento, porém não foi comprovado que faz aumentar a produção do leite materno. A cerveja e o vinho são bebidas alcoólicas e devem ser evitadas durante o aleitamento materno e também não aumentam a produção do leite materno. O leite é um excelente alimento, mas se a nutriz não tolerá-lo não tem necessidade de ingerir este alimento com o objetivo de aumentar a produção de leite materno.
É recomendado que a mamãe ingira pelo menos 1 litro de água ao dia, chá e sucos... Lembrando que se a mamães estiver acima do peso deve tomar cuidado com a quantidade de sucos e dar preferência a água que além de hidratar mais não possui calorias. Pois a mãe que toma pouco líquido corre o risco de desidratar e diminuir a produção de leite materno. Não podemos esquecer que é importante que a mãe esteja segura para amamentar seu filho.
 Uma alimentação balanceada deve suprir suas necessidade basais e contribuir no sucesso do aleitamento materno.
Outra preocupação das mamães são as cólicas que comumente aparecem durante o primeiro e segundo mês de vida. Que podem ser de diferentes causas...
A mamãe deve prestar atenção se está realizando o aleitamento materno de forma correta, ou seja, estiver oferecendo apenas o leite de início, que é rico em lactose, este favorecerá a formação de gases no intestino da criança. Daí a recomendação de esvaziar completamente uma mama antes de oferecer a outra. E verificar se a pega da mama pela criança está correta para que ela não esteja engolindo ar quando está amamentado que conseqüentemente dará gases.
Em relação à alimentação materna sabe que esta está diretamente ligada as cólicas. Sabe-se que algumas crianças podem apresentar uma predisposição genética para quadros alérgicos a um determinado alimento que contenha na dieta materna.
 A mamãe deve estar fazendo uma dieta equilibrada, não consumir bebidas alcoólicas, não fumar, tomar pelo menos 1 litro de água por dia, consumir peixe pelo menos 2 vezes por semana, não exagerar nos temperos de odor forte como alho,evitar consumir café, chás preto, refrigerantes, chocolate.
Outra preocupação que não posso deixar de citar é com adepressão pós parto, fato que coloca todos os profissionais em alerta, sabe-se que certos alimentos ricos em Triptofano, ômega 3 e vitaminas do complexo B podem ser úteis nesta fase.

Um comentário: