segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Manejo da obesidade Infantl

Como é o manejo na Obesidade infantil:
Como a obesidade pode ser dividida em endógena ou exógena, o primeiro passo
é determinar a sua origem. Nos casos de obesidade endógena, que significa a
minoria dos casos, diagnosticar a doença básica e tratá-la é a prioridade. Já nos casos de origem exógena, ou seja, quando há um desequilíbrio entre a ingestão e o gasto calórico, modificar hábitos alimentares e aumentar atividade física são as primeiras mudanças a serem adotadas.
Quanto à orientação dietética, é fundamental que ela determine a perda de peso controlada ou a manutenção do mesmo, para que o crescimento e o
desenvolvimento mantenham-se normais. Crianças menores devem manter o
peso ou ganhar pouco peso, mais do que perder, para que não comprometam o
seu crescimento.
Em resumo, as modificações de comportamento devem ser adotadas por toda a
família e as seguintes dicas são importantes:
► Estimular aleitamento materno e limitar a introdução de alimentos sólidos
precocemente.
► Estabelecer horários para as refeições e lanches: intervalo mínimo de uma hora
e meia e máximo de três horas.
► Encorajar a autonomia das crianças e adolescentes no controle da sua ingestão
alimentar.
4
► Diminuir o tamanho das porções e não insistir que a criança raspe o prato.
► Evitar a sobremesa.
► Não saciar a sede com chás, sucos ou refrigerantes, estimular beber água.
► Não ter em casa alimentos que façam a criança sair do manejo.
► Não usar adoçantes de forma indiscriminada.
► Mudar o hábito familiar de comemorar situações comendo.
► Não comer assistindo televisão.
► Limitar o tempo de assistir televisão por 2 horas por dia.
► Estimular rotineiramente a atividade física, incluindo jogos não-estruturados em
casa, na escola e na comunidade.
► Os pais devem participar e dar exemplo é fundamental.
A prevenção continua sendo o melhor caminho. As iniciativas de prevenção são as
mais eficazes, principalmente se forem iniciadas antes da idade escolar e
mantidas durante a adolescência. Uma grande aliada na prevenção deve ser a
escola, que pode promover orientação quanto à dieta saudável e a prática de
atividades físicas.
A obesidade infanto-juvenil é um sério agravo para a saúde e prevenir significa
diminuir, de uma forma racional e menos onerosa, a incidência de doenças
crônico-degenerativas na vida futura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário